Pillar Page: Tudo o que você precisa saber sobre essa estratégia de SEO

Pillar Page: Tudo o que você precisa saber sobre essa estratégia de SEO

Acompanhar todas as novidades em estratégias de SEO não é fácil. Além disso, a própria maneira dos usuários fazerem buscas na internet está mudando, e isso torna o cenário ainda mais complicado. Sabendo disso, neste artigo falaremos o que é Pillar Page e como ela está mudando a maneira de produzir conteúdo. 

Essa nova estratégia surgiu para suprir as necessidades do novo consumidor digital. Afinal, cada vez mais informatizados, eles querem ter todas suas perguntas respondidas. As páginas consideradas “pilares”, portanto, são guias completos sobre algum assunto. Ou seja, elas respondem todas as perguntas básicas sobre um tópico enquanto linkam para outros conteúdos mais detalhados do blog. 

Para se ter uma ideia da importância dessa estratégia, a evolução dos mecanismos de busca também está exigindo conteúdos completos. A popularização da pesquisa por voz, por exemplo, permite que os usuários façam perguntas ainda mais completas. 

Enfim, nesse cenário, você precisa estar preparado para as novas exigências do mercado. Leia nosso artigo até o final e melhore o posicionamento do seu site.

O que é uma Pillar Page?

Apesar da nomenclatura ser desconhecida por muitos, o conceito de Pillar Page não é tão novo. Desde o início das estratégias de SEO, os profissionais de marketing vêm a necessidade de produzir conteúdos longos para adquirir melhores posições nos buscadores. 

Definindo-a de forma simples, então, Pillar Page é um conteúdo completo que detalha todo o tópico principal. Ela também vincula outros assuntos relevantes e úteis abordados nos subtópicos, a partir da linkagem para outros conteúdos. 

Para uma página ser considerada um pilar sobre determinado assunto ela deve cobrir um conjunto de tópicos sobre um tema fundamental para seus negócios, serviços ou marca. O conteúdo elaborado deve responder todas as perguntas básicas que seu público possa fazer a você. 

O objetivo dessa estratégia é bem claro. Ao responder todas as perguntas do seu visitante, os mecanismos de busca perceberão seu conteúdo como o mais relevante e informativo disponível. Uma estratégia de Pillar Page bem feito pode fazer com que sua marca torne-se autoridade no nicho.

Qual a diferença entre uma Pillar Page de uma postagem de blog comum?

A diferença central entre essas duas páginas é o formato do conteúdo. Uma Pillar Page deve aprofundar-se mais sobre as principais dúvidas, nesse sentido é mais extenso. Utilizar índices ou capítulos na página é uma ótima maneira de tornar a navegação mais fácil e melhorar a experiência do usuário.

Além de responder todas as questões básicas sobre o tema, uma Pillar page também deve ser ampla o suficiente para linkar para vários outros temas mais específicos, os chamados clusters de conteúdo. 

O que são “clusters” de conteúdo?

Clusters de conteúdo, também chamados de clusters topics, é o ingrediente secreto que torna as páginas dos pilares diferentes e tão eficazes. 

Um cluster é uma série de postagens relacionadas a um tópico pelo qual você deseja ser conhecido. Essas postagens abordam os subtópicos, perguntas, conceitos e situações que você não tem capacidade de explorar em sua postagem principal.

Afinal, embora sua pillar page fale sobre seu tópico de forma abrangente, sempre haverá alguns temas que não caberão nesse artigo. Além disso, aprofundar-se demais vai deixar o texto longo demais, difícil de navegar e pouco relevante.

cluster topics

Enfim, os cluster topics ajudam a criar uma linha de raciocínio ou até destacar um subtópico. Entenda na prática: 

Em uma Pillar Page sobre marketing de conteúdo você irá abordar vários temas, entre eles a importância dos blogs. Contudo, apesar do marketing de conteúdo ser um tópico amplo e estar relacionado ao uso de blogs, esse não deve ser o único assunto da página. 

Resumindo: Você não pode ter uma postagem abrangente sobre marketing de conteúdo sem falar sobre blogs. Por outro lado, também não é possível falar apenas sobre blogs. 

A “importância dos blogs”, por exemplo, é um cluster de conteúdo. Isso porque a página principal também deverá abordar outros tópicos. Entre eles: mídias sociais, vídeos, cursos por e-mail e otimização de mecanismos de pesquisa. Enfim, todas as características primárias que envolvem o marketing de conteúdo. 

Nesse exemplo em especial ainda pode surgir uma nova dúvida. Isso porque cada um dos subtópicos (mídias sociais, blogs, etc.) também são temas profundos que poderiam estruturar novas Pillar pages. Continue lendo nosso artigo e entenda mais sobre essa situação.

Uma Pillar Page também pode ser um Cluster Topic? 

Sem hesitar, a resposta para essa pergunta é sim. Alguns conteúdos pilares são linkadas para outras Pillar Pages. Na verdade, essa é uma prática comum, pois muitos subtópicos que suportam sua página principal também são temas amplos e relevantes que podem ser desenvolvidos. 

Isto é, outras páginas pilares também podem se encaixar nas estratégia de cluster topics cujo objetivo é eliminar todo conteúdo redundante. Isso pode parecer um pouco confuso, mas mantenha a calma. Vamos simplificar – veja um exemplo na prática. 

Se você criar um conteúdo sobre “liberdade financeira” é bem provável que em algum momento você comente sobre “aposentadoria”. Ambos são temas que podem compor uma Pillar Page. Sendo assim, é redundante e pouco prático especificar os dois assuntos mais de uma vez. 

Com os clusters de conteúdo, você pode inserir apenas o básico sobre aposentadoria. Feito isso, crie um link para uma nova página pilar abordando esse tema. Nesse e na maioria dos casos, a recíproca também é verdadeira. Assim como aposentadoria é um subtópico para liberdade financeira, liberdade financeira também é um subtópico para aposentadoria. 

No entanto, nem todos os clusters, por mais abrangentes que sejam, precisam de novas páginas pilares. Analise se esses assuntos são relevantes para seu público antes de começar a produzir uma nova Pillar Page. 

Tipos de Pillar Page

Não há regras sobre o formato que uma página de pilar deve seguir. O importante é encontrar um formato para cobrir completamente o tópico. 

Pense no que você gostaria de ver se estivesse tentando aprender mais sobre um assunto. Você está tentando descobrir como fazer algo? Você só quer entender o que é algo ou por que é importante? 

Existem muitos tipos de Pillar Page, mas aqui estão algumas comuns.

Guias

Um guia é uma estrutura comum para páginas pilar porque define a expectativa de que sua página seja ampla e abrangente. As pessoas geralmente confiam que o “guia definitivo” de um tópico cobre tudo o que eles precisam saber. Além disso, um “guia para iniciantes” pressupõe que você está começando naquele aprendizado.

Os guias geralmente incluem seções sobre o que é algo, como fazê-lo e por que é importante. Porém, cada uma dessas “seções”, também pode ser a estrutura de uma única Pillar Page. 

“O que é”

Quando as pessoas pesquisam no Google um conceito ou termo, geralmente querem apenas saber o que é. Portanto, pode ser útil organizar sua página de pilares com base na pergunta simples: “o que é [assunto]?”.

Embora você possa provavelmente responder a essa pergunta em algumas centenas de palavras (ou uma frase), você está tentando fornecer o resposta mais útil e, naturalmente, isso levará a mais perguntas, como por que esse conceito é importante ou como implementar a estratégia que você acabou de definir.

“Por que fazer”

Enquadrar o seu guia mostrando os “porquês” do assunto pode ser uma maneira útil de mostrar ao seu público que você planeja ir mais além das perguntas básicas. E, apesar, delas também aparecerem em seu artigo, o foco do conteúdo será como determinado tema afeta seu público. 

“Como fazer”

Em seu post, seu público pode querer apenas resolver um problema. E, ao organizar sua postagem como um guia de “como fazer”, você promete orientá-lo através de um processo. 

Sua Pillar Page portanto deverá se preocupar mais com as etapas do processo do que com subtópicos mais amplos. Mesmo assim, também é essencial para essa página mostrar por que o processo é importante, por que vale a pena alcançar suas aspirações ou por que vale a pena resolver o problema.

“Os melhores”

Nem todo tema é adequado para um “guia completo”. Além disso, as páginas de resultados dos buscadores podem estar repletas de guias “definitivos”. Diante disso, um resumo das melhores dicas, táticas ou fatos relacionados ao seu tópico pode ser uma ótima maneira de destacar sua página de pilar.

Suponha que você queira uma Pillar Page sobre marketing de conteúdo. Você pode criar um guia. Mas pode fazer diferente para se destacar entre seus concorrentes. Uma página como “14 Estratégias de Marketing de Conteúdo” ou “14 Maneiras de Fazer Marketing de Conteúdo” poderia fornecer uma visão geral sobre o assunto e, de maneira simples, obter mais valor para sua postagem.

Listas são mais fáceis de consumir do que os “guias completos”. Afinal, a organização é sempre consistente, e as pessoas sabem que podem rolar facilmente pelos seus pontos principais até que se atinja seu interesse.

Por que criar Pillar pages? 

Há vários motivos para criar uma Pillar Page. Elas ajudam a organizar seu site, eliminando conteúdo redundante e garantindo que todas suas páginas trabalhem por um objetivo comum. As páginas pilares moldam o seu site, diante disso, decidir quais serão os principais assuntos abordados por sua marca vai definir o futuro do seu negócio online.

Essas páginas também são bem vistas pelos mecanismos de busca, portanto aumentam o alcance do seu negócio. Além disso, as Pillar Pages contribuem para o SEO de todo o site. Afinal, elas são grandes responsáveis por fazer a construção de links internos, bem como a criação de conteúdos específicos.

Por fim, com tanto tráfego adquirido, as empresas também se movimentam para gerar mais leads. Veja em detalhes cada um desses benefícios. 

Organizar seu site

Se você não se organizar, os calendários de conteúdos podem criar problemas para seu site. Quando mal pensados, eles forçam seus escritores a se concentrar em publicar mais quantidade do que qualidade. Consequentemente, seu negócio vira um espaço com conteúdo redundante, pouco útil ao usuário.

Durante anos, os profissionais de marketing ouviram que era preciso produzir conteúdo de forma consistente para aumentar o público. Porém, mesmo publicando algumas postagens por semana, muitas organizações concentram sua visualização em poucas páginas.

Diante disso, a auditoria dos conteúdos do seu blog deve ser periódica. Só que isso fica muito mais fácil quando você os organiza em Pillar Pages e Clusters de Conteúdo. Isso porque esse modelo ajuda você a decidir o que é ou não é relevante para sua marca e público. Essa organização também ajuda a atualizar e reciclar postagens para que elas continuem dando resultados. 

Estruturar seu blog em pilares ajuda a pensar como suas páginas vão se relacionar. Consequentemente, otimiza o caminho que seus leitores devem seguir. Ou seja, aumenta a probabilidade do consumidor ficar mais tempo em seu site. 

Essa disposição de conteúdos leva você a pensar no fluxo editorial, evitando que se crie páginas duplicadas no futuro. Organizando os temas principais, as lacunas a serem preenchidas ficarão óbvias. Isto é, após estabelecer quais serão as páginas pilares, sua equipe saberá como criar os assuntos mais específicos. 

SEO

Assim como qualquer conteúdo extenso, um dos objetivos da Pillar Page é ranquear palavras-chave específicas.

Postagens mais longas não são automaticamente classificadas no Google. Mas, de um modo geral, quanto mais abrangente você for, mais relevante costuma ser seu post. Ou seja, com conteúdos longos e úteis aos usuários, as páginas pilares tendem a ranquear melhor.

Além disso, a própria organização, a qual consiste em excluir conteúdo ineficaz, torna seu site mais atrativo como um tudo. Diante do Google, isso ajuda a criar uma autoridade para seus assuntos principais. 

Por último, as Pillar Pages também impulsionam o SEO, pois trabalham uma das estratégias mais importantes no processo de otimização do seu site. Trata-se da interligação dos seus posts. Criar links internos, além de manter o usuário mais tempo, também ajuda no posicionamento nos buscadores.

Interligação

O modelo de clusters de conteúdo cria várias oportunidades de interligação, tanto com conteúdo que você já possui quanto com o conteúdo que você decide criar. 

A interligação é útil para o seu público, pois fornece uma maneira conveniente de “aprofundar” seu conteúdo, explorando um ponto ou conceito específico.

linkagem

Isso significa que os visitantes ficam no site mais tempo, em média, e há mais oportunidades para avançá-los no funil de vendas. 

Toda Pillar Page é interligada a vários cluster topics. As páginas mais específicas, por sua vez, podem ter outros links, mas todas deverão levar à Pillar Page. Isso ajuda o Google a reconhecer que sua página principal é o melhor lugar para aprender sobre determinado tópico. 

Geração de leads

As Pillar Pages também podem ser úteis para a geração de leads. Afinal, com uma página bem classificada, seu alcance também aumenta. E, com tantos visitantes por dia, o melhor a se fazer é aproveitar essa oportunidade, capturando o contato deles. 

Por meio de um Pixel de redirecionamento, você também pode aumentar sua base de consumidores. Nem sempre o usuário fica o tempo necessário para preencher um formulário. Dessa forma, você pode atingi-los com um anúncio de remarketing abordando o mesmo tópico no qual ele está interessado. 

Qual o tamanho ideal para as Pillar Pages?

Não há diretrizes explícitas para a criação da sua página pilar, seu tamanho dependerá do seu tópico e da sua concorrência. Porém, se você for abrangente, provavelmente ficará entre 2.000 e 5.000 palavras. Menos que isso deixará seu conteúdo incompleto. Por outro lado, superar esse número dará demasiada profundidade a subtópicos menos relevantes para a página principal.

Uma Pillar Page, mais que extensa, deve ser útil. Deve abordar todos os assuntos relevantes e ter um bom número de links para outras postagens. 

Em muitos casos, sua página pode ser tão ou mais longa que a dos seus concorrentes. Mas não é só isso que definirá a qualidade, tão pouco sua classificação. Afinal, muitas vezes, artigos menos prolixos, visualmente agradáveis e com links relevantes são mais úteis do que textos extremamente longos.

Como criar uma Pillar Page?

Criar páginas pilares e cluster topics é um pouco trabalhoso, mas a recompensa vale o esforço. Fora os resultados, você aproveitará todo o conteúdo feito para facilitar seu fluxo de trabalho futuramente. 

Se você já possui um blog ativo, a criação das primeiras Pillar Pages não serão tão assustadoras assim. Se há bastante conteúdo relacionado aos tópicos nos quais deseja construir pilares, alguns deles podem fazer parte do seu cluster de conteúdo ou mesmo da sua Pillar Page.

Veja como começar.

Saiba pelo que você quer ser conhecido

A primeira coisa que você precisa fazer é decidir sobre quais tópicos seu site precisa para ajudar as pessoas a aprender. Esses tópicos podem se relacionar direta ou indiretamente com seus produtos ou serviços. Geralmente, eles costumam estar relacionados a problemas ou aspirações do seu público. Pense no seu nicho e como sua organização pode educar seu público.

Faça uma pesquisa de palavras-chave

Depois de conhecer os assuntos pelos quais deseja ser conhecido, você pode pesquisar como seu público explora esses conteúdos. 

Você quer se tornar uma autoridade em painéis solares? O que as pessoas pesquisam no Google quando querem aprender sobre elas? 

Painéis solares comerciais e residenciais têm incentivos, custos e públicos diferentes. Portanto, é sensato criar pilares separados em torno de cada um desses conceitos.

Suas Pillar Pages se concentrarão nas palavras-chave mais relacionadas ao que você deseja que sejam conhecidas (não necessariamente as com maior tráfego). Feito isso, você pode mapear outros subtópicos relacionados à página principal para focar apenas no volume de buscas.

Concentre-se na intenção de busca

Muitas marcas cometem o erro de escolher as palavras-chave que desejam classificar, mas não consideram a intenção de busca dela. Nessas situações, por mais completas que estejam, suas páginas pilares não serão efetivas.

Você precisa se concentrar no que as pessoas querem saber quando pesquisam essas palavras-chave. Quem é seu público? Que situações eles estão procurando resolver? O que eles esperam ver na sua página?

Olhar para os resultados atuais de busca pode ajudar nesse processo. O que sua concorrência está dizendo? O que eles não estão dizendo? Existem problemas ou perguntas que eles não estão conseguindo resolver? O que você gostaria de saber se inserisse esses termos de pesquisa, experimentasse esses problemas ou tivesse essas aspirações?

Antes de começar a produzir, planeje bem todos os pontos que deseja atingir. 

Identifique as dúvidas dos usuários

Quanto mais sua Pillar Page pressupõe o conhecimento do seu público, menos útil ela é. 

Certifique-se de cobrir todas as “perguntas estúpidas” que as pessoas possam ter logo de cara. Lembre-se de que você deseja que esta seja uma postagem ampla e abrangente do seu tópico.

Descreva todas as perguntas que as pessoas possam ter com base naquele assunto. Analise as palavras-chave, os concorrentes e, quando possível, pergunte aos próprios consumidores.

Reaproveite postagens antigas 

Nem toda Pillar Page exige tanto trabalho original. Se você escreve sobre um tópico há anos, provavelmente já possui várias postagens que cobrem muitos (ou todos) subtópicos. Nesse caso, você pode apenas mesclar postagens antigas para criar um novo pilar.

Algumas dessas páginas podem estar mortas há anos. Ou seja, não estavam recebendo tráfego ou fazendo bem ao seu site. Outras podem ser páginas extremamente úteis e bem classificadas para termos de pesquisa específicos. Dependendo da página, pode ser necessário criar redirecionamentos para não perder a autoridade conquistada.

Na hora de estruturar, se você copiar e colar tudo junto, provavelmente não parecerá natural. Talvez você precise fazer algumas adaptações aqui e ali, adicionar algumas transições, alterar alguns cabeçalhos, atualizar qualquer coisa desatualizada e preencher algumas lacunas. 

Enfim, se você já possui um blog ativo fique atento a esse ponto. Afinal, você pode estar perdendo a oportunidade de adquirir um resultado mais expressivo.  

Começar do zero também pode ser útil

Nem sempre faz sentido fundir postagens antigas. Por meio de seu planejamento, você pode descobrir que as postagens atuais não abordam os problemas que as pessoas estão procurando ou são específicas demais para serem úteis em uma postagem ampla e abrangente. 

Nesses casos, mesclar todas essas postagens pode criar algo desagradável para o usuário. 

Além disso, se você usar todas as suas postagens antigas para criar uma Pillar Page, o que resta para vincular a ela? Onde está o seu cluster de conteúdo?

Se há postagens em que você já concentra aspectos específicos do seu tópico, faz mais sentido apenas vincular a elas – e vincular seu pilar a elas.

Começar do zero é uma ótima maneira de garantir que sua Pillar Page esteja organizada e ofereça exatamente o que seu público precisa

Organize sua Pillar Page

Não basta apenas ser amplo e ter informações corretas sobre um assunto. Sua página não será classificada, nem será útil, se essas informações não forem organizadas de maneira fácil de digerir.

Imagine que você esteja procurando informações específicas sobre um tópico e encontrou um enorme bloco de texto. Com parágrafos enormes, sem divisões entre subtópicos a postagem prejudica a experiência do usuário. Assim, por mais que tenha as respostas necessárias, a página é inútil.

Divida seu texto com cabeçalhos. Use H2s e H3s para sinalizar as ideias principais. Dessa forma as pessoas não precisarão procurar muito para encontrar o que desejam aprender.

Para páginas mais longas, índices também podem ser realmente úteis. Use links para permitir que os leitores avancem até o ponto indicado.

Os infográficos são outra ótima maneira de facilitar o consumo de suas informações. Ele não substituirá seu texto, mas fornece outra maneira das pessoas entenderem seus pontos básicos.

Imagens também podem ajudar a quebrar blocos de texto, tornando sua página menos intimidadora. Portanto, ao criar sua Pillar Page, tente pensar nas seções que seriam úteis para explicar visualmente.

A organização é extremamente importante. Em alguns casos, sua concorrência pode ter mais experiência e abordar um tópico mais detalhadamente do que você. Porém, se estiver mal organizado, você ainda fornecerá uma postagem mais útil, proporcionando uma melhor experiência de leitura.

Mapeie seus Topic Clusters

Ao escrever uma Pillar Page, você descobrirá que há seções nas quais você pode entrar em mais detalhes. Além disso, durante a fase de pesquisa, também encontrará tópicos relacionados que não se encaixam na página principal, mas merecem ser abordados. 

Não há limite para o número de postagens que podem ser inseridas nos seus clusters de conteúdo. Se for relevante para o seu público e para sua marca, crie uma postagem para ele.

Também não há requisitos para quais tipos de postagens e páginas podem fazer parte do seu cluster. O ponto é que você está criando uma rede interconectada de páginas que ajuda as pessoas a explorar seu site. 

Seus clusters de conteúdo podem incluir entrevistas com formadores de opinião do seu setor, listas, outras Pillar Pages, vídeos, páginas de perguntas frequentes e outras postagens. Enfim, elas podem ser praticamente qualquer coisa .

Interligue tudo

Uma dos maiores fatores que torna as páginas dos pilares tão eficazes é a interligação. Você está fazendo um esforço consciente para apontar páginas relevantes para esta. Ou seja, sempre que seu site mencionar esse tópico, ele deve apontar para este pilar. Isso vale para o conteúdo passado e futuro, mesmo que esteja tecnicamente “fora” dos topic clusters dessa página.

Se você estiver escrevendo uma postagem sobre publicidade PPC, por exemplo, pode ser que ela não faça parte dos tópicos sobre marketing de conteúdo. Mesmo assim, se “marketing de conteúdo” aparece naturalmente nesse artigo, faz sentido vincular à sua página pilar 

Promova sua Pillar Page

 

Os robôs de busca não são simples de decifrar, até por isso sua página pode levar um bom tempo até que esteja bem ranqueada. E, mesmo que as Pillar Pages encurtem esse prazo, você não deve depender apenas da sua classificação para usufruí-la.

Afinal, se sua página começar a receber visitas, tiver uma baixa taxa de rejeição e ainda receber backlinks, o processo acelera. Nesse sentido, a promoção da sua página ajuda o Google a saber se ela é relevante ou não para o usuário.

A divulgação da sua Pillar Page também não precisa se limitar a compartilhamentos sociais e ao envio de email marketing. Esse é um conteúdo que deve fazer parte de suas campanhas em todos os níveis. Isso porque ela explica algo relevante para seu público e seus negócios de uma maneira simples e abrangente. 

Isso pode parecer loucura, mas pode até valer a pena anunciar sua página pilar. Lembre-se de que, se sua página tiver boas chamadas para ação, você obterá leads qualificados. Além disso, pagar pelo tráfego inicial pode valer a pena, porque a maneira como as pessoas interagem com sua página fornecerá ao Google mais dados para decidir o que fazer com ela. 

Conclusão

Criar Pillar Pages não é apenas uma estratégia para aumentar o tráfego orgânico ou aumentar uma lista de e-mails. Criá-los é um exercício importante que toda marca deve realizar para determinar como elas querem ser reconhecidas.

Ao investir tempo e energia na criação de páginas pilar, você pode moldar a direção do seu marketing de conteúdo nos próximos anos.

E, se você precisar de ajuda, uma agência de SEO pode ser fundamental para orientar sua empresa na criação de Pillar Pages. Entre em contato conosco e veja como podemos ajudar.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seu comentário:

Seu nome: